Publicidade:

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Petição pede afastamento do Padre Fábio de Melo da TV Canção Nova

Há poucos dias publicamos este texto sobre uma perseguição sofrida pelo Padre Fabio nas redes sociais: Ataques ao Padre Fabio em redes sociais são justificaveis?


O "encardido" tem tentado lançar contenda no meio cristão, infelizmente muitos tem caído na cilada do inimigo. Sempre que a luz brilhar, as trevas vão tentar apaga-la a todo custo.

Há poucos dias publicamos este texto sobre uma perseguição sofrida pelo Padre Fabio nas redes sociais: Ataques ao Padre Fabio em redes sociais são justificaveis?

Agora uma nova notícia começa a repercutir. Uma petição pública endereçada a Emissora Canção Nova já está circulando nas redes sociais pedindo o afastamento do Padre Fábio de Melo do Programa Direção Espiritual.

Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. (São Mateus 5, 11)



 Uma das razões, seria o vídeo divulgado nas últimas semanas, e que rapidamente se tornou popular nas redes sociais. Suas declarações que não chegam a dois minutos, atingem em cheio um dos dogmas da Igreja Católica e motivo de divisão há séculos entre católicos e evangélicos.


No vídeo, Padre Fábio de Melo se diz com medo de o cristianismo ser “nivelado por baixo” no país e “a devoção Mariana fora do seu lugar, tomando o lugar o Cristo”. Ele fez um apelo para a mudança de mentalidade, asseverando: “É Jesus que nos salva. É Jesus que nos resgata. É Cristo que nos liberta”.

Confira o texto da petição do AVAAZ


Tendo em vista grandes heresias ditas pelo padre Fabio de Melo, cremos que ele, não obstante tenha um curriculum acadêmico brilhante, não tenha qualificação para dar direção espiritual.

Fundamentando o pedido:

Padre Fábio de Melo nega a natureza divina da Igreja, dizendo que Cristo queria implantar o Reino de Deus na Terra. Isso é Teologia da LIbertação já condenada pela Sé Apostólica, com a nuança de que a Igreja foi criação de homens e não de Cristo, Literalmente o padre disse:

"Jesus não queria a Igreja, queria o Reino de Deus, mas a Igreja foi o que conseguimos dar a Ele".

Ele também relativiza a presença real de Cristo na Eucaristia, dizendo que:

"O que é a presença real?[ ...] O pão e o vinho somente? Não.”

A presença real de Cristo é apenas na Eucaristia, sem embargo à onipresença de Cristo, no entanto, corpo, alma e divindade de Cristo estão presentes apenas na Eucaristia.

O Código de Direito Canônico condena essa relativização com pena máxima:

884. Cân. 2. Se alguém disser que no sacrossanto sacramento da Eucaristia fica a substância do pão e do vinho juntamente com o corpo e o sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo; e negar aquela admirável e singular conversão de toda a substância de pão no corpo, e de toda a substância do vinho no sangue, ficando apenas as espécies de pão e de vinho, que a Igreja com suma propriedade (aptissime) chama de transubstanciação — seja excomungado [cfr. n° 877].

Também faz apologia ao Socialismo, como na entrevista ao Instituto Humanitas Unisino:

“A proposta de Jesus é socialista, né? O socialismo tem sido mal interpretado. Bem aplicada, sem os exageros da antiga União Soviética, a proposta socialista só edifica.”

Ocorre que desde Pio X, passando por Leão XII, PIo XII, Paulo VI, João XXIII, dentre outros, o comunismo e Socialismo sempre foram doutrinas condenadas, de modo que JOão XXIII disse que ao católico não é admitido "nem o socialismo moderado".

Outor ponto que merece ser observado é a falta de zelo pelo sacerdócio, de modo que, tanto em apresentações, quanto no dia-a-dia, quanto em programas de TV, o sacerdote não usa vestes clericais. Ocorre que é norma disciplinar que obriga o sacerdote a se vestir de forma diferente da dos leigos, utilizando a batina, ou camisa com colarinho romano, sendo utilizado o clergyman em qualquer situação. Não é norma facultativa, mas obrigatória a utilização de roupa distinta da que os leigos utilizam. Isso não é observado e é pregado abertamente que "o hábito não faz o monge", mas a falta de clergyman, com certeza, faz um sacerdote desobediente.

Enfim, por todos os danos causados à Igreja, pregando abertamente a Teologia da LIbertação, necessário que seja afastado do programa Direção Espiritual, bem como cesse de pregar o que a Igreja não ensina, permitir o que a Igreja proíbe, voltando à plena comunhão com o Papa, com os bispos do mundo inteiro, fazendo aquilo que a Igreja do mundo todo faz.

Clique aqui e veja a petição no site AVAAZ

Fonte: AGORAPb

Comente e compartilhe esta matéria na página Beleza da Igreja Católica: